St. Louis Rams Training Camp!

Fala pessoal! Beleza?

Os treinos da pre-temporada começaram na semana passada para os Carneiros. Assim, resolvi trazer para vocês aqui algumas notícias que estão surgindo dos treinamentos.

Vou dividir em algumas partes, nessa primeira postagem vou colocar fotos/vídeos/notícias dos 3 primeiros dias de treinamento, sendo eles sexta, sábado e domingo. Mas por que os 3 primeiros? Pois foram os dias que os jogadores treinaram sem “pads”. Assim, poderemos analisar a evolução de forma calma e separada. Lembrando que as “notícias” que eu vou postar aqui são um apanhado de mensagens que surgiram e relatos dos torcedores que estiveram presentes nos dias de treino, ou seja, lá no Rams Park!

Bem, vamos aos 03 primeiros dias de treino!

Tema geral, DEFESA DEFESA DEFESA!

Seja em drills individuais (OL/DL) ou drills coletivos, 11-11, fica evidente a dominação por parte da defesa, que estão jogando de forma rápida, limpa e despreocupada.

Gregg Williams, coordenador defensivo, tirou o freio de mão da defesa logo no começo, enviando uma grande variedade de “blitzes” em cima de uma linha ofensiva inexperiente. De certa forma é até injusto, mas esse ano devemos começar jogando de forma rapida e forte logo no começo, não esperar pra chegar no meio da temporada para a defesa jogar com todo seu potencial. Além do mais, ajuda na evolução da linha ofensiva.

Ogletree está parecendo um jogador de ProBowl.

Tema secundário, Ataque, será que vai dar certo?

Jogo aéreo parece anêmico. Muito cedo para avaliar ou é caso para preocupações?

Um dos únicos pontos que estão “brilhando” neste momento é o duo Foles-Cook.

Mannion é melhor do que aparenta, realmente está tendo um bom começo de TC. Enquanto Davis/Keenum vão sofrer para ter um lugar nos 53 jogadores ao fim da pre-temporada.

O jogo corrido terá que fazer tudo de forma excelente para que algo dê certo nesse ataque.

Gurley/Mason precisam ser dinamicos para que esse ataque vá a algum lugar.

A linha ofensiva nestes três primeiros dias ficou desta forma:

Primeiro Time : Robinson – Saffold – Barnes/Jones/Rhaney – Brown – Havenstein

Segundo Time :  Williams – Washington – Jones/Rhaney/Barnes – Reynolds – Donnal

Terceiro Time : Battle – Wang – Rhaney/Barnes/Jones – Bond – Baker

Coach Fisher já havia dito que faria um tipo de revezamento entre os três “Centers”, Barnes/Jones/Rhaney, nos treinamentos, cada um deles tendo um dia inteiro disponível para treinar com o primeiro time. Esse revezamento deve ficar até segundo ou terceiro jogo da pré-temporada, momento em que já se deve ter um nome certo para a titularidade.

No segundo time, eles trocaram o lado direito em alguns momentos. Na Sexta e Domingo tivemos Reynolds como RG com o Donnal em RT. No sábado, eles trocaram de lugares, com Reynolds de RT e Donnal de RG.

Muito foi reportado sobre o progresso nos drills individuais, e como a Linha Ofensiva fracassou, especificamente os “centers”. É totalmente plausível esse fracasso, porém não podemos esquecer que eles estavam sem pads, o que dificulta o trabalho de qualquer linha ofensiva, ainda mais em drills 1-1. Quando colocarem os pads essa situação mudará. Dito isso, é irreal tentar julgar os jogadores através dos drills em 1-1 de bloqueio de passe, especialmente o pessoal do meio. A palavra-chave para esta unidade é a comunicação!

A linha Defensiva por sua vez ficou desta maneira:

Primeiro Time: Hayes – Brockers – Donald – Quinn

Segundo Time: Hayes – Worthington – Fairley – Sims

Terceiro Time: Ifedi – Westbrooks – Trinca-Pasat – Longacre

Chris Long não estava disponível/treinando nestes dias, com isso Hayes teve suas oportunidades com o primeiro time.

Um cara que se destacou foi Worthington. Muito maior do que o esperado além de estar em uma ótima forma física.

Ifedi mostrou alguns flashes de seu potencial. Trinca-Pasat e o Longacre não tem chances algumas contra os outros.

Quanto aos Linebackers:

Primeiro Time: Ogletree – Laurinatis – Ayers

Segundo Time: Hager – Dunbar – Bates

Terceiro Time: Malone – Toomer – McFadden

Ogletree está jogando de maneira absurdamente rápida, além de estar em todos os cantos do campo. Laurinaitis não demonstra nenhum efeito das suas lesões no tornozelo que teve ano passado. Ayers aparenta ser um upgrade em relação ao Dunbar. No começo falhou em algumas coberturas de passes, mas sua altura e atleticismo são notáveis.

Hagger aparenta ter ótimos instintos, e deve ser um grande contribuinte nos Special Teams.

Uma unidade que deve ser o fator diferencial nessa defesa é o corpo de Linebackers. Gregg Williams consegue levar seus linebackers em blitz de qualquer lugar e toda hora! Pressão é a palavra do momento, vem em todo momento e está sendo muito efetiva.

Quanto aos Defensive Backs:

Primeiro Time: Jenkins – Johnson – McDonald – McLeod

Segundo Time: Roberson – Gaines – Davis – Alexander

Terceiro Time: Joyner – Claiborne – Hagen – Bryant

Com a lesão do EJ Gaines, Joyner tomou lugar na posição de Nickel CB com o primeiro time. Alexander teve muitas oportunidades nos drills 11-11 com o primeiro time no lugar do McDonald.

Enquanto esta tendo inúmeras oportunidades, Alexander também esta recebendo uma grande dose da Ira de G. Williams. Mal uma jogada acaba e Williams já “grita” com ele sobre seu posicionamento e técnica. Mark Barron precisa voltar logo.

Um cara que esta brilhando é o Christian Bryant. Um dos mais seguros à ficar no time no fim da pre-temporada. Talvez seja o melhor Puro-Safety no elenco.

Janoris Jenkins parece estar totalmente focado, recebendo ótimas menções neste começo de treino. Possivelmente receba o título de Melhor Jogador dos Treinos.

Melhores Momentos dos três primeiros dias:

Na maior parte o foco foi nos passes curtos. Muitos “crossing routes” e “quick releases” para os Tight Endes e running backs no “flat”. Quando utilizam passes longos estão tendo muito sucesso com as chamadas “seam routes” para os Tight Ends.

A defesa está agindo da sua maneira, trazendo pressão de todos os lados do campo. Com uma linha Ofensiva inexperiente muitas das jogadas resultariam em sacks ou jardas negativas, caso fosse um jogo “para valer”.

Quanto aos Quarterbacks:

Nick Foles é muito bom na sua primeira leitura, quando seu primeiro jogador está aberto o passe é perfeito e rapido. Consegue realizar todos os passes tranquilamente. Apenas motivo para preocupação é quando ele precisa segurar um pouco mais a bola. Em alguns momentos fica um pouco ansioso/nervoso, e força passes em lugares em que há congestionamento. Acabou lançando algumas interceptações feias decorrente destes momentos.

Obviamente suas qualidades são sua força e altura, o que facilita nas “seam routes”. Neste início de trabalho é notável o “conforto” que ele aparenta ter com Jared Cook, o que pode se tornar em um duo dinamico nestes anos que estão por vir. Tem uma ótima precisão em passes médios e longos, mas tende a ser erratico em alguns passes curtos.
Sean Mannion surgiu como uma grata surpresa. Dá para ver a confiança em sua face, e não deixa a impressão de que estes novos desafios são muito grandes para ele. Quanto antes ele ganhar o cargo de 2º QB, melhor.

Keenum e Davis: A competição para a última vaga de QB (assumindo que eles fiquem com 3 QBs nos 53 jogadores finais) ficará com um desses dois.

Keenum parece ser uma versão menor do Kellen Clemens, só que com um braço melhor. Ele pode fazer quase todos os passes. Neste momento ele aparenta ser o favorito para ocupar a última vaga de QB.

Davis mostrou novamente muitos dos seus problemas de precisão, da mesma forma que teve nos últimos treinamentos. A situação não está muito fácil esse ano para ele, seus dias podem estar contados.

Running Backs:

Tre Mason está com o olhar de quem sabe aonde pertence. Rápido, explosivo e mais confiante. Está garantindo que seu jogo continue nos planos da Staff mesmo quando Gurley “chegar para ficar”. O que mais se nota no momento é a sua atitude em bloquear uma blitz.

Cunningham está mais grosso/roliço e menos ágil. Mesmo mostrando seu grande potencial em alguns momentos, não aparenta ser aquele jogador explosivo do ano passado. Vamos esperar para ver.

Pead, SIM, ISAIAH PEAD!!! Surgiu revigorado. Não demonstra nenhum efeito da sua lesão no joelho que o tirou da temporada passada. Voltou com tudo nos treinos de Special Team (está na primeira unidade de cobertura), e esta mostrando todo seu atleticismo quando no backfield. O que parece ser uma surpresa para muitos, ele demonstra querer, e MUITO, ficar no roster dos 53 neste ano.

Wide Receivers:

Britt ainda é o “líder” deste grupo. É possível vê-lo ensinando os outros recebedores regularmente nos treinos. Está da mesma forma que a temporada acabou ano passado, e deste grupo é o favorito do Foles. Não há nenhum motivo para se pensar que ele não será tão bom quanto ou melhor do que em 2014.

Quick está sendo protegido, usando uma cobertura no seu capacete que significa “sem contato”. Também demonstra estar do mesmo jeito que estava antes de sua lesão no ano passado. Uma das grandes jogadas do treino até agora foi sua, ajustando-se para realizar a recepção por cima do Gaines em um passe longo perto da sideline. Finalmente nota-se que ele acredita em si próprio e sabe seu lugar.

Bailey está tendo um ótimo inicio de treinos, mesmo que de forma “quieta”. Até agora pegou tudo que foi lançado em sua direção. Mesmo limitado em suas rotas pré-estipuladas tem se mostrado uma opção segura para passes, mesmo em tráfego. Fique de olho nele, com certeza estará mais em campo esse ano.

Tavon Austin está alinhando como Outside WR na maioria das jogadas neste momento, muito em razão da ausência de Brian Quick. Até agora não tem tido muito impacto em rotas longas, em sua maioria tem recebido passes curtos apenas. Porém, em uma entrevista na quinta-feira, Les Snead disse que vão utiliza-lo mais na posição de Outside do que em Slot, fazendo com o que o slot seja preenchida pelo Bailey. Novamente, a sua melhor chance de sucesso está nas rotas cruzadas, passando por trás dos LB’s, assim ele poderá honrar sua agilidade e velocidade, abrindo espaço para play actions.

Obersações Gerais:

“Este time será melhor se….”

Center: Barnes vence a posição. Barret Jones provará ter mais valor como primeiro reserva nas três posições internas da linha ofensiva. Neste momento, a “profundidade” de jogadores nesta posição é realmente pequena, Garrett Reynolds é a melhor opção. Então, tendo Jones disponível para as 3 posições faz desta unidade uma equipe melhor. A menos que Barret Jones seja o claro vencedor na competição de Center, eles serão um time melhor se Barnes for o titular em alguma das posições do meio (RG).

Cornerback: Trumaine Johnson vence a titularidade de CB, com EJ Gaines focando na posição de Nickel CB. Isso permite colocar em campo ao mesmo tempo os três melhores jogadores na maior parte do tempo. Gaines é muito melhor na região central do campo.

Quarterback: Mannion vence o cargo de reserva. Mesmo após apenas 3 dias ele já demonstra ser muito superior ao Keenum e Davis. É apenas questão de tempo para que seja nomeado o 2º QB do time.

Running back: Pead vence a competição pelo 3º lugar como RB. Sabemos que isso não será muito bem visto pelos fans, mas Pead ainda é o mais atlético e talentoso running back no time que não tenha o nome de Todd Gurley. Se, finalmente, ele conseguir ser o jogador que draftaram para ser, seremos um time melhor se ele conseguir vencer a competição com Benny Cunningham. (não dizendo que isso vai acontecer, mas …..)

INTANGÍVEIS:

A adição dos novos Coachs que já estão mostrando resultado: Chris Weinke & Jeff Garcia

Weinke deve ter um impacto grande com os QB’s. Já mostra que é muito bom em comunicação individual com seus jogadores após cada jogada. Sua reputação como instrutor é notada em campo, e com certeza será um enorme trunfo nessa staff.

Jeff Garcia realmente parece diferente no uniforme Azul & Dourado. Nota-se a “paixão” que ele trás ao jogo e evidencia isso aos seus jogadores. No momento está trabalhando com os WR’s. Se existe alguém que pode melhorar o jogo de alguém trazendo “paixão e desejo” pelo jogo, esse é Jeff Garcia. Está trabalhando com Tavon Austin, Brian Quick, e até Chris Givens (enquanto está aqui). A propósito, ele ainda parece que pode jogar, e é visto regularmente depois dos treinos fazendo lançamentos para os recebedores, e dando algumas dicas.

Rob Boras está trabalhando com o ataque. É muito detalhista e orientador. No momento está focado com os TE’s. É mais visto nos treinos coletivos, 11-11, e deve pagar os dividendos ensinando e realizando a transferência do modo de jogar de “zone” para o “power running scheme.”

Bem, é isto que aconteceu de melhor nos três primeiros dias. Não tivemos contato até por que não utilizaram pads. Porém já estamos no 7º dia de treinamento e os capacetes/shoulders já estão “estalando”. Assim que possível farei uma nova compilação de notícias dos dias 4 ao 7 de treinos.

Agora vou adicionar algumas imagens. Espero que tenham curtido, abraços!

GO RAMS!

Link permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporadaIMG_8009.JPGIMG_8012.JPGIMG_8015.JPGIMG_8018.JPGIMG_8017.JPGIMG_8013.JPGIMG_8024.JPG[​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG][​IMG]

Fonte de algumas imagens.

Fonte das análises/imagens feitas pelo pessoal que estava no training camp.

Anúncios

PAPO DE QUINTAL #26

Esse período de Off-season é mesmo um marasmo!

Apesar de estarmos às vésperas do Draft, lembrar que faltam mais de 150 dias até a volta da NFL é um saco. Quem não acha difícil passar os domingos sem ver o ‘Carnerão da Massa’ em campo? Eu, particularmente, sinto muita falta.

Pra matar um pouco as saudades eu costumo acessar o site oficial do St. Louis Rams, em especial a área de vídeos. Sempre tem coisas legais, destaco os videos das categorias Highlights e Wired. Pra galera que curte Draft, lá tem videos com os principais prospects por posição. Há também outros vídeos legais, é só acessar e se divertir!!! ‪#‎fikadika‬

Apesar da dica acima, o motivo da minha postagem foi a descoberta de uma pérola nesse imenso mar que é a internet!
Achei o jogo completo do Super Bowl XXXIV no Youtube!!!
Para os desavisados, este foi o único Super Bowl que vencemos, na temporada 1999-2000, contra o Tennessee Titans!

Para quem viu, serve para matar a saudade. Para quem não viu, serve para conhecer!

https://www.youtube.com/watch?v=rqk19zUafow

Divirtam-se!!!

Por hoje é só!!!

GO RAMS!!!
E TACKLEIA COM AMOR, P*%%@!!!

P.S. – O vídeo é de uma transmissão russa creio eu (ou de outro país eslavo, isso pela sonoridade da língua e pelo alfabeto cirílico que aparece no começo da transmissão)

O draft de 2014: A esperança de novos ares

O quão importantes eles serão na próxima década?

O quão importantes eles serão na próxima década?

Olá Rams Fans! Que draft foi esse?

Muitos torcedores do St. Louis Rams tinham na cabeça que o Rams iria escolher Greg Robinson e HaHa Clinton Dix, de longe esses eram os prospects preferidos dos torcedores da franquia, muitos falavam em trocar a segunda escolha geral, mas o Rams teve dois objetivos principais nesse draft:

– Pegar o melhor jogador disponível

– Reforço direto

Explicarei melhor o porque disto durante o texto.

 

With the second overall pick the St. Louis Rams select….

Greg Robinson 6’5″(1,96 m), 332 lbs (150 kg)

Ver o Greg nos jogos de Auburn você compreende o porque ele foi escolhido. Simplesmente dominante nos bloqueios para corrida, de longe uma necessidade  grande, quando temos um Zac Stacy no backfield que como uma OL melhor que o ano passado pode se transformar em um RB para mais de 1000 jardas muito fácil. O que dizer de um jogador de 1,96 e 140 mais quilos que corre 40 jardas em 4.96 segundos, muito forte e físico?
Fora os atributos de ser o melhor run blocker e o melhor tackle fisicamente deste draft, o Rams escolheu o Robinson, pois não precisamos de um LT ou um RT imediato que era o caso de draftarJake Matthews. Mais polido tecnicamente que Greg, então o que podemos ver esse ano é ele atuando como LG ou até RG titular para ir pegando experiência e fazendo bem a proteção pelo meio, pois peso e técnica de bloqueio para jogar de guard ele já vem pronto da NCAA. Enquanto isso ele estará sendo desenvolvido pelo técnico Paul T. Boudreau, que é um dos melhores desenvolvedores de OLs na NFL.

Além disso, Fisher e Snead decidiram escolher e não trocar, pois chegou a hora de adicionar o melhor para cada posição e não fazer um trade down para escolher dois bons jogadores.

HIGHLIGHTS

 

With the 13th pick the St. Louis Rams select….

Aaron Donald 6’1″ (1,86 m), 285 lbs (129 kg)

Esta pick foi surpresa para muitos torcedores, simplesmente adicionamos um jogador a nossa maior fortaleza dentro do time, a linha defensiva, mas se vocês pararem para analizar Donald é pequeno para os padrões da NFL para a posição e mesmo assim ele foi considerado o melhor jogador na posição do draft, por alguns o melhor jogador defensivo deste draft e simplesmente um jogador extremamente dominante no pass rush na NCAA, como muitos estão falando por ai. Uma DL com Chirs Long, Aaron Donald, Michael Brockers e Robert Quinn vai ser lindo de se ver, até hashtag já tem (#sackcity #bringBackTheFF), muitos falam que o Fearsome Foursome esta de volta.

Simplesmente entregaram para Greg Williams a peça que ele queria para rodar seu sistema de pass rush, Langford não é um motorzinho de pass rush como Donald, com certeza ao fim do tranning camp Donald alinhará como titular neste time. Torcedores, vai ser gostoso de ver o que essa defesa fará principalmente quando ao pass rush, desde o DT ao S fazendo blitz e sackando o QB adversário.

HIGHLIGHTS

2º round: 41th (9ª)

Lamarcus Joyner 5’8″ (1,73 m), 184 lbs (83 kg)

Na segunda rodada o Rams sobe algumas posições em uma troca para pegar o que alguns chamam do melhor defensive back disponível neste draft. O versátil Joyner, atuou de Safety e CB no Florida State University, 50% das vezes que você assistir ele jogando pela FSU, Joyner está fazendo blitz, mesmo sendo um DB, este jogador é mais uma arma dada a Greg Williams e seu sistema de defesa.

Opinião: Esta escolha pra mim não agradou. Tudo bem, dê armas a defesa que ela ganha campeonatos, já usamos escolhas demais em WR, mas para mim o time carece de um TOP receiver e o que pra mim deveria ser feito era neste ponto escolher Jordan Matthews que nesse draft foi pouco falado, mas tem números mais que impressionantes e o que você ver dele no vídeo além de ser um ótimo WR ele é muito bom como bloqueador para corrida e um time como Rams, que corre muito, ele seria essencial, além de vir para ser de imediato WR #1 da equipe. Eu espero que esse DB prove que eu estou errado.

HIGHLIGHTS

3º round: 79th(11ª)

Tre Mason 5’8″ (1,73 m), 207 lbs (94 kg)

Mason foi escolhido para ser o complemento perfeito para Zac Stacy. Ele é forte, porém considerado um RB balanceado, ou seja, forte e veloz, ele foi considerado SEC player of the year em 2013, jogou muito bem, companheiro de Robinson de universidade, Mason foi o segundo melhor, senão o melhor, prospect da posição neste draft. Uma escolha perfeita para o terceiro round, de um jogador que vai entrar para mudar a dinâmica de corrida do time, dando o tempo necessário de Stacy descansar um pouco e sempre entrar para dar 200% em campo. Ele é o complemento que Daryl Richardson e principalmente Isaiah Pead não demonstraram em 2012 e principalmente 2013.

HIGHLIGHTS

4ª round: 110th(10ª)

Mo Alexander – S – 6’1″ (1,85 m), 220 lbs (100 kg)

De ex-zelador do Edward Jones Dome à selecionado no draft na frente de 140 top jogadores que entraram na NFL pelo draft. Apesar da bonita história Mo é um jogador extremamente físico, que com certeza vem para ser desenvolvido para ser o reserva direto de T.J. McDonald ou free safety titular. A maior certeza é que ele vem para causar impacto no time de especialistas do time ainda esse ano, provavelmente como gunner. Mo é rápido e forte, na faculdade jogou de FS e SS. Vem para ser testado e disputar a posição de FS ou compor o grupo, este aqui deve estar no roster final para a temporada.

HIGHLIGHTS

6ª round: 188th(12ª)

E.J. Gaines – CB – 5’10” (1,77 m), 190 lbs (86 kg)

STEAL: Simplesmente este jogador só saiu na sexta rodada devido a dois fatores: tamanho e quantidade de bons jogadores na posição. Gaines é um ótimo corner e provavelmente vem para ser o terceiro jogador no depth chart para posição, agressivo, com boa inteligência de jogo e rápido apesar da altura Gaines conseguiu em um jogo contra Texas A&M anular o gigante e top prospect Mike Evans permitindo apensar 8 jardas em todo o jogo, simplesmente sensacional quando falamos de 30cm de diferença em altura entre os jogadores. Não estranhem caso ainda esse ano ele alinhe como segundo CB a frente de Trumaine Johnson.

HIGHLIGHTS

6ª round: 214th(38ª)

Garret Gilbert – QB – 6’4″ (1,93 m), 221 lbs (101 kg)

Gilbert vem para ser desenvolvido atrás de Bradford e Shaun Hill, não sei muito o que dizer deste cara, simplesmente ele tem características parecidas com o Sam, é um pouco mais móvel para fugir de sacks, mas não sei o quão bom ele é. Outro ponto positivo é que ele jogava em um sistema próximo da NFL, que é chamado de PRO style offense.

HIGHLIGHTS

7ª round: 226th (11ª)

Mitchell Van Dyk  – OT – 6’9″ (2,07 m), 313 lbs (136 kg)

Van Dyk é o tipo físico que qualquer time da NFL espera. Desde a escolha de Mo Alexander o Rams vem adicionando jogadores para comporem o grupo e serem desenvolvidos, alguns podem ser respostas logo, mas Van Dyk vem para ser mais um jogador a ser desenvolvido pelo treinador de OL.

7ª round: 241th(26ª)

C.B. Bryant – FS/CB – 5’9″ (1,75 m), 196 lbs (89 kg)

Bryant assim como Mo Alexander vem para causar impacto no ST e criar competição em uma posição questionada ainda na defesa, free safety, assim como Mo, Bryant é um jogador rápido e agressivo, tudo o que um coordenador defensivo gosta, nos vídeos o que se ver é um playmaker Bryant gosta de dar hard hits, causar fumbles e interceptar bolas. Veremos o que ele pode fazer logo nos jogos de pré-temporada

HIGHLIGHTS

7ª round: 249th (34ª)

Michael Sam – LB/DE – 6’2″ (1,87 m), 261 lbs (118 kg)

STEAL: Apesar de não ter tido um bom combine, estamos falando de um CO defensive player of the year da SEC, para quem não sabe este jogador foi considerado junto com C.J. Mosley o melhor jogador defensivo da principal conferência da NCAA, Sam para alguns não tem tamanho para atuar como DE na NFL, mas para mim ele vem para ser OLB para substituir futuramente Jo-Lonn Dunbar no trio de linebacker do time. Além de bom jogador Michael era um líder dentro da ótima defesa de Missouri. Apesar da mídia estar em cima, por ele ser o primeiro gay declarado a jogar na NFL (o que pode atrapalhar a vida e o desempenho desse jogador), nós esperamos que ele faça história realmente dentro de campo.

Sam só caiu para a sétima rodada, por não ter a altura adequada, pelo desempenho no combine e pelo apelo a mídia feito após o anúncio dele ser o primeiro prospect gay assumido da NFL, alguns times tem medo desta distração, mas acredito que Fisher e nossos treinadores vem mostrando que sabem lhe dar com adversidades dentro do time.

HIGHLIGHTS

7ª round: 250th (35ª)

Demetrius Rhaney – OL – 6’2″ (1,87 m), 302 lbs (137 kg)

Mais um jogador adicionado para ser desenvolvido Rhaney atuou mais como center na universidade de Tennessee State. No combine ele mostrou atleticismo acima da média em todos os quesitos, fez 24 repetições no bench press e correu 40 jardas em 4.96s mesmo tempo que o Greg Robinson. Após o draft Graham Pocic, que esteve no time de desenvolvimento (pratice squad), foi dispensado e muito disto tem haver com a presença de Rhaney que parece ser um jogador melhor. Pocic estava no depth chart atualmente como center, mas foi dispensado.

 

Estratégia do draft

A mentalidade do Rams foi de esquecer trade downs (trocas para adicionar trocas de rounds mais baixos) e escolher os melhores jogadores disponíveis a todo o momento. Greg Robinson é a peça que faltava para a OL e provavelmente ele será o LT do time em dois anos. Aaron Donald e Joyner com certeza foram prioridades de Greg Williams eles vêem para ter participação direta no esquema defensivo do time, por isso o uso das picks mais altas depois de Robinson. Tre Mason era o melhor RB no draft stock para o Rams ótimo complemento ao Stacy.

Quanto ao restante dos jogadores do draftados. Eles tem o perfil físico ideal para NFL, mas precisam ser desenvolvidos. A exceção fica para E.J. Gaines e Michael Sam que são realmente steals (“roubos”) do draft que devem causar bastante impacto e tem habilidades técnicas até para serem starters no time. Ambos são jogadores considerados pequenos para suas posições de origem.