Draft 2014: O que esperar – Parte II

Eaí pessoal!

Como prometido, aí vai a segunda parte da série de textos sobre as possíveis escolhas do Rams no primeiro round. Hoje faleremos  sobre os receivers e a secundária.  Lembrando que nem todos os jogadores citados sairão no primeiro round, pode acontecer de pegarmos algum deles no início do segundo. Então vamos ao que interessa: 

WIDE RECEIVERS

O corpo de WRs, no papel, não precisa de reforços, mas não foi o que vimos nas duas ultimas temporadas. Brian Quick, que foi draftado para ocupar o papel de WR #1 não correspondeu às expectativas no seu primeiro e nem no segundo. Isso faz com que seja muito provavel que o Rams vai atrás de um novo WR #1. Muitos nomes estão sendo especulados, mas na primeira rodada temos 3 ou 4(?) nomes que o General Manager Les Snead olha com mais atenção:  Sammy Watkins, Mike Evans, Marqise Lee e Jordan Mathews (esses dois últimos explico o por quê).

Começando pelo Watkins. Ele é o WR mais completo do draft: explosivo, faz boas rotas, bloqueia bem, é veloz (por isso muitas vezes atrai marcação dupla, e não é afobado (busca receber a bola antes de correr). Porém tem de melhorar seu físico e não deixar acontecerem problemas extra-campo (algo que o Fisher sabe como lidar).  Sua consistência durante o college faz com que possamos acreditar que ele se adaptará bem em qualquer esquema de ataque.  Será escolha top 10 do draft, podendo ser escolhido por nós na #2 ou um pouco mais abaixo (caso façamos um trade-down e ele esteja disponível ainda).

Mike Evans ainda nos deixa certa dúvida: será que não era apenas a sincronia com Manziel que o fez conseguir os bons números em 2 anos de college? Talvez, mas não entraremos nesse mérito. Vamos falar de suas características: ele tem boas mãos, mas é um pouco inconsistente (drop de algumas bolas simples), também peca um pouco na hora de correr as rotas e não apresenta boa capacidade de aceleração (na hora de deixar o CB pra trás num passe profundo isso complica). Por seu físico (tamanho e força) costuma ganhar as disputas de bola no ar. Teve uma alta média de jardas por recepção(mais ou menos 20) e quase sempre consegue jardas após a recepção.

Sei que deve ter se assustado(ou não) quando citei Marqise Lee. Estamos precisando de um jogador explosivo, alto, com boas mãos, que corra boas rotas e que corra com velocidade (apesar de não ter tido bom resultado no 40 yd dash). Lee tem quase tudo isso, mas falta altura(1,83).  Com boa capacidade de liderança, é motivado e playmaker. Suas habilidades fazem com que possa jogar de WR#1. É só ficar longe das lesões.

Ele estava cotado para ser escolhido apenas na segunda rodada, mas após o combine, subiu nas expectativas e pode aparecer lá pelo fim da primeira (eu acho que vai ser no começo da segunda, mas vou falar dele mesmo assim): Jordan Matthews é alto, forte, tem ótimas mãos (por ser da família do Jerry Rice? Talvez)… O importante é que consegue fazer recepções difíceis, porém não é bom em situação de pressão e acaba cometendo alguns drops (na temporada passada sofremos com os drops de WRs, tanto quando Bradford estava saudável e quando Clemmens dava lampejos de bom QB) e não é tão veloz… então por isso talvez não seja a melhor escolha.

DEFENSIVE BACKS

Nossa secundária passou por maus bocados na temporada passada, não apenas por culpa do DC mas também pela falta de experiência dos novatos e até muitas vezes limitação técnica. Alguém que pode suprir a carência de um Safety para jogar ao lado de TJ McDonald, que no início da temporada acumulou tackles e boas jogadas antes de se machucar, é HaHa Clinton-Dix. Antes de falar sobre ele, gostaria de esclarecer que HaHa é apelido, seu nome é Ha’Sean, e ganhou esse apelido de sua avó. Indo ao que interessa, HaHa é talvez o melhor safety do draft, vai bem contra o jogo corrido, consegue marcar TEs e é bom na cobertura. Alem disso é atlético, agressivo, não perde tempo em jogadas e acima de tudo é versátil. Se evoluir sua velocidade, combinado com a agilidade e habilidade e seu instinto poderá ser um dos melhores da NFL. Ou não.

Outro que poderia ser escolhido para S no primeiro round seria Calvin Pryor, mas acredito eu, não seria tão impactante na defesa e seria melhor ser escolhido mais abaixo(posso estar errada), após um trade-down.

Continuando o assunto da secundária, caso nenhum dos dois citados acima estejam disponíveis, Justin Gilbert (o melhor CB do draft) poderia ser uma boa escolha, e poderia contribuir tanto retornando chutes, quanto como CB, já que dispensamos o Finnegan. É rápido, atlético, capaz de anular recebedores altos e fortes porém teve uma carreira não tão consistente no college.

No caso de uma trade-down, como falado acima tendo uma escolha de primeira rodada mais abaixo ou até começo da segunda, acredito que Darqueze Dennard, também um dos melhores CBs do draft estará disponível. Dennard tem um bom físico,  é rápido, instintivo e pode jogar contra recebedores altos e fortes. Jogou 3 anos como titular (ou seja, tem certa experiência), lê bem o ataque quando marca homem a homem e também em zona, sabe fazer blitz (o que o tornaria útil na defesa, já que o novo DC gosta de mandar blitz)

E aguardem que amanhã tem mais uma parte da analise do que esperar no draft 2014.

Anúncios

2 comentários sobre “Draft 2014: O que esperar – Parte II

O que achou do texto?Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s