Papo de Quintal #24

Até que enfim voltei!!!

Desde 13 de outubro que não posto nada. Um pouco por culpa da faculdade que tem tomado meu tempo e muito por conta da preguiça.

Muito aconteceu desde meu último post, e acredito que nem valha muito a pena retomar cada um deles. Como forma de compensar essa ausência vou escrever um pequeno parágrafo dizendo minha opinião sobre nosso time:

A princípio acreditei que a lesão de Sam Bradford seria uma desgraça maior para o Rams. Acreditava que ele era o pilar de sustentação desse time até então. O que vi foi um time que se reinventou com a ausência de Bradford. Um time com falhas na defesa do jogo aéreo e principalmente por parte de nosso QB reserva Clemmens, que nos custaram vitórias que nos credenciariam aos playoffs. No entanto o time tem jogado com uma garra fantástica, descobrimos nosso RB Zac Stacy, e até seu reserva Cunningham tem corrido bem com a bola. Austin apareceu como playmaker, no ataque e no special teams. Isso me faz pensar o quanto isso pode ser animador pra próxima temporada.
Em tempo ganhamos o jogo da temporada na minha opinião… 42 x 21 contra os Ursinhos Carinhosos, digo o Bears… CHUPA!!!
Enfim o time tem feito o que eu sempre peço… tackleando com muito amor!!!  Nesse quesito destaco Quinn na defesa e Bailey nos Special Teams.

TACKLE COM AMOR!!!

TACKLE COM AMOR!!!

Nesse tempo afastado alguns assuntos rolaram no grupo do Facebook e no do Whatsapp, e um deles me chamou a atenção. Resolvi escrever um pouco sobre ele, uma vez que já pensei muito sobre isso. Então ai vai:

A EMOÇÃO DE TORCER

O esporte tem um poder enorme na sociedade desde a Antiguidade. Interrompia guerras guerras, constrói mitos, nos revela heróis… Más de todas essas facetas acho que a mais incrível dela é como o esporte desperta em nós a paixão. Não podemos dizer que todos os seres humanos tem essa paixão despertada pelo esporte, mas a grande maioria é atingida por essa paixão.
Eu sou um torcedor assumido. Vibro com o esporte, com meus ídolos, com as equipes que simpatizo, contra aquelas que não simpatizo. E esse sentimento de torcedor, essa emoção é única. É tão louco isso, que nos foge à razão. Não há motivos racionais para você torcer contra um rival, é tudo movido a paixão.

Em vários momentos da minha vida eu fui um torcedor fanático. Quando pequeno sabia a escalação do meu time de futebol, mas mal sabia entender um impedimento. Assisti a jogos de madrugada, sem nem bem entender o que se passava, e tive a sorte de ver meu time ser campeão nessa época, nesses jogos. Depois cresci e deixei o futebol um pouco de lado, até que a uns 8 anos atrás eu fui a um estádio de futebol, pela primeira vez assistir um jogo do meu time. Essa paixão tomou conta de mim novamente, de uma forma mais intensa. Perdi poucos jogos do meu time no estádio durante uns 3 anos, talvez só não tenha visto 10 jogos. Essa sensação de torcer foi vivida de uma outra forma. O canto da arquibancada, a presença no estádio, o grito de gol, isso fazia eu me sentir parte do jogo. Torcer era minha diversão, e parte fundamental de minha vida. Depois me desiludi com as politicagens e outros fatos que me mostraram o quanto o futebol é sujo. Eu realmente desencantei do futebol, apesar de em alguns jogos voltar a sentir essa emoção de torcer, mas nunca mais com a mesma intensidade.

Outro momento em que eu sinto muito a emoção de torcer são nos Jogos Olímpicos. Adoro assistir todos os esportes!!! Se estiver passando badminton, natação, hipismo, vela ou tiro categoria carabina de ar 20 metros eu paro pra assistir e vibro com os resultados. Mas não me limito a torcer pelo Brasil, ou contra outros países. Torço pelo bom desempenho dos atletas. Pela realização do sonho olímpico, talvez seja inocência, mas ainda acredito no Espirito Olímpico.

A uns anos eu comecei a acompanhar a NFL de verdade, e ja tinha um time, por culpa de ver um ou outro jogo quando era mais novo, e por conta dos jogos de video-game e computador. Esse time é St. Louis Rams. No entanto essa paixão foi uma coisa muito mais construída ao longo dos anos, talvez pela dificuldade em assistir aos jogos, outra pela maturidade e experiencia adquirida. A realidade é que hoje, eu vibro assistindo os jogos da NFL, e ainda mais os jogos dos Rams a ponto de assustar quem está em volta de mim, porque grito, xingo, gesticulo, comemoro, saio dançando após os TDs. Percebi que era um apaixonado, quando comecei a secar times, sem razão nenhuma, simplesmente por não simpatizar com eles, ou ainda quando passei a torcer por outros times, onde jogam jogadores que eu admiro.

Enfim a NFL e o Rams me fizeram redescobrir a emoção de torcer, e ela é única e cada vez mais intensa!

Por hoje é só pessoal

GO RAMS!!!
E TACKLEIA COM AMOR, P*%%@!!!

Anúncios

Um comentário sobre “Papo de Quintal #24

  1. eu tbm sou um apaixonado pelo Rams, quando meu time de futebol faz gol eu nem vibro… ja quando o Rams marca um TD já dou uns gritos tbm ahahahha

O que achou do texto?Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s